terça-feira, janeiro 26, 2010

Vivo no mundo

O mundo que começa no meu travesseiro e termina... e termina... ali na esquina

Ou ali na Augusta, Nestor Pestana, Martins Fontes... Major Sertório. General Jardim. Rego Freitas.

E ainda Consolação. Praça Roosevelt. Ipiranga. Copan.

Meu mundo está no centro. Do mundo.

E eu... eu... eu...

No centro de mim estou eu que estou no centro do centro do mundo. Eu que sou mais uma na multidão do centro do mundo. Todo mundo está no centro de seu mundo. Quantos mundos me rodeiam e eu sequer sei de suas existências.

Meu umbigo cruza muitos umbigos diariamente.
Umbigos centrados em seus mundos. Umbigos que vieram de mães que vieram de avós e tataravós. Umbigos de gerações convivem ao lado do meu umbiguinho jovem.

Quantos seres. E eu conheço tão poucos. E eu que mal sei
de mim.

Um comentário:

ravel cabral e jorge disse...

este iscrépi pulou a cerca e veio parar no teu blog. é um iscrépi muito abusado mesmo.