domingo, julho 04, 2010

mundana.

de tudo o que é de pegar, de comer, de sentir o gosto. de tudo o que é de sentir. de pele, de pelo, saliva, boca carnuda, corpo quente esquenta meu corpo, me embrulha pra presente e me leva pra passear nesta casa confortável que são suas coxas, sua nuca, seu cabelo.

me leva pro mundo, seu corpo, meu corpo encaixa no seu corpo.

sou de mim e do mundo. quem quiser que me leve, aproveite, me tome as rédeas, me oriente.

eu aqui, boiando neste oceano delicioso. solta. e calma.

sou mundana taurina imunda.

da matéria.
do de pegar, do de comer, do de cheirar. são esses que me movem.

agora sim. agora eu quero ficar pra todo o sempre neste edredom vermelho seu corpo cobrindo meu corpo, seu cheiro, seu gosto, seu todo absoluto e eu aqui largada, devota, escancarada. me leve, leve.

sou sua sou sua sou sua sou sua sou sua

só agora. a pro vei te .
só agora. se de lei te .

que eu passaria o resto dos meus dias nesse movimento. de dorme acorda. de amor. de amor. de come, dorme, acorda. me ama. me come.

esse amor que é concreto; tem gosto, tem cara, tem carne - o amor.

eu carnívora insaciável.

sanguinária. eu da raiva e do amor, uma ao lado da outra.

Um comentário:

Luanda disse...

minha carne é de carnaval, meu coração é igual.