quinta-feira, outubro 29, 2009

desabafo

o lobo do Homem não é o Homem
mas alguns tipos de homem
os tipos ignorantes
os tipos oportunistas
os tipos corruptos

a prefeitura de santo andré tem cumprido lindamente o seu papel de assassina da cultura e da história da cidade de sto. andré. seria tão maravilhoso se a população pudesse enxergar e ouvir o que está se passando na escola livre. é uma luta que tem se tornado desesperançosa e em vão, por parte da comunidade elt. não há voz para os aprendizes e mestres da escola livre. não tem pra onde correr, quem socorrer, quem compreender, quem defender a escola das mãos ignornates e destruidoras da atual prefeitura de sto. andré. será que tudo o que dá certo neste mundo, tudo o que é público e funciona está fadado a acabar assim que um novo partido assume o poder?
que tipo de administração é essa que desmantela uma escola que há vinte anos tem feito uma diferença absurda na vida daqueles que dela participaram e participam?
o que será que eles tem na cabeça? nada, eu acho. eles não tem absolutamente nada na cabeça. eles não tem plano de governo algum e vão querer mexer na única coisa que funciona em sto. andré. vai mexer na saúde. vai cuidar da violência. da educação. deixem a escola livre em paz, catso. deixem a escola livre funcionar, deixem os aprendizes aprenderem seu ofício, deixem os mestres livres para ensinar. deixem-nos deixar de se preocupar com a ameaça paralisadora que se instalou desde que essa nova coordenadora chegou. tirem essa mulher daí. tirem ela daí. ela não merece esse cargo. ela não merece os vinte anos de luta e vida desta escola da qual ele não faz parte em absoluto. é um insulto ao trabalho e suor dos que batalharam vinte anos pra essa escola existir. é um desrespeito a arte, à Dioniso, é um crime acabar com a escola livre de teatro. será que eu posso processar uma prefeitura por assassinato da cultura? por assassinato de um órgão que pertence a todos?
a tarefa da prefeitura não deveria ser a de facilitadora do funcionamento de uma escola? porque eles entram como pedras gigantescas no caminho? como rochas antiquadas e paralisadas no meio do grande nada de onde vieram. voltem pra lá seus parasitas. deixem a escola respirar de novo. desgrudem seus carrapatos. esse projeto não tem nada a ver com vocês ele não diz respeito a vocês, seus sangue sugas. vão mamar noutro lugar. o nosso galho é na escola livre o de vocês é em outro lugar. xô xuá. xô xuá. xô xuá. sai pra lá coisa ruim. sai pra lá seus retardatários.

Um comentário:

?Silvia Daiane disse...

Sei da preciosidade da escola, mesmo assim, fiquei com uma pergunta: Será que sabemos lidar com eles? é super difícil, eu sei. To achando que não... Haja paciência...